fbpx

Vida de Freelancer

Vida de Freelancer

⏱ Tempo Leitura: 5 MIN

Optar por uma carreira de Freelancer é nos dias que correm cada vez mais comum. A opção por seguir este caminho parte, na maior parte dos casos, por iniciativa própria. O Freelancer procura uma maior liberdade de horários, mais flexibilidade para gerir a sua vida e carreira. Mas há quem se veja obrigado a optar por este caminho, como forma de fugir ao desemprego.

Ao longo das últimas semanas procurei estudar um pouco melhor esta área. Para além de ter lido vários artigos, lancei ainda um estudo que pretendia trazer luz a algumas questões. Neste artigo irei partilhar as minhas conclusões.

“O que te motivou a trabalhar como freelancer?”

Os resultados do estudo indicam que 62% optaram por este regime de trabalho por vontade própria. No entanto, é importante olhar para os números que surgem imediatamente a seguir: Desemprego 23,9% e Falta de Oportunidades 21,1%.

Dos participantes no estudo, apenas 12,7% não tinham experiência anterior a trabalhar em regime de full-time numa empresa.

Quando questionados sobre a principal vantagem de trabalhar enquanto freelancer a diferença está apenas na escolha de palavras. De forma global, e raras excepções (ex.: acelerar o conhecimento) praticamente todas as respostas foram no sentido de: flexibilidade de horários, liberdade, gestão do meu tempo, maior autonomia, etc. Com isto, assumo, que para um profissional em regime de freelancer o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal acaba por ter um peso enorme.

Mas há também uma parte menos boa de trabalhar enquanto freelancer. Para estes profissionais os seus maiores desafios, e destaco três que foram indicados de forma mais recorrente, são:
– Falta de segurança financeira
– Manter o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal
– Dificuldade em captar novos clientes

Relativamente a este último desafio, plataformas como a Fiveer ou Upwork, que permitem procurar propostas de trabalho e que têm vindo a ter uma crescimento a nível mundial, não parecem ser alternativas para os participantes neste estudo. Já que 74,6% indicam nunca terem recorrido a estas plataformas ou outras idênticas.

E de que forma procuram ajuda para superar estes desafios? Ou será que procuram?

49,3% indicou que já, em algum momento, procurou ajuda para melhorar a sua performance. As 3 principais áreas que solicitaram ou através das quais tiveram apoio foram: Parcerias Comerciais (36%), Mentoria (34%) e Coaching (26%). Para os restantes, que nunca procuraram apoio (50,7%), as Parcerias Comerciais (46,8%), Coaching (25,5%) e Outsourcing de Serviços (21,3%) seriam as suas prioridades.

Onde “vive” um freelancer?

93% dos participantes responderam que optam por trabalhar a partir de casa. Curiosamente, ou não, a opção seguinte com 16,9% das respostas é “Escritório do Cliente”. A terceira opção mais indicada, Cowork, reúne 14,1% das respostas.

De 0 a 10 como avalias a tua experiência enquanto freelancer?

A maioria classifica como uma experiência digna de nota 8 (25,4%). A classificação mais elevada, o 10, foi a segunda opção mais votada com 21,1%, seguido de 9 com 18,3%.

Obrigado por chegares até aqui. Convido-te agora a subscrever a minha newsletter:

* indicates required

Ver arquivo

Agora, por onde deves começar?

Se estás a pensar começar a trabalhar em regime freelancer, partilho algumas dicas que acredito possam te ser úteis. Por outro lado, se já trabalhas como freelancer, poderás encontrar aqui algum material de apoio para melhorar.

No Observador irás encontrar um artigo patrocinado pelo InvoiceXpress (Artigo: Quer ser freelancer? Damos umas dicas para avançar) que me parece responde a algumas das questões mais básicas sobre esta realidade.

Entender o que pode fazer a diferença enquanto freelancer está bem resumido neste vídeo do TED:

Lê. Os livros guardam muitas respostas para as perguntas que nos incomodam muitas das vezes. O livro pode ser uma excelente alternativa, até mais barata, a um mentor ou coach. E ler… Ler faz bem. Deixo 3 sugestões abaixo:

Hábitos Atómicos
Não me canso de recomendar este livro. Se queres mudar algo tens de ler este livro. Entender a “mecânica” da formação de um hábito é de facto transformador.

Mindset – A atitude mental para o sucesso
É decisivo que tenhas um mindset correcto para alcançar o teu potencial. Este livro vai ajudar-te a entender como podes alcançar esse mindset.

Vender é Humano
Todos somos vendedores. Mesmo que não seja essa a tua principal função, parte do teu trabalho é vender. Uma análise interessante do poder e influência das vendas nas nossas vidas.

Para mais sugestões de livros acede aqui.

Por fim, se ainda não leste convido-te a ler o artigo que escrevi sobre Produtividade: Como Ser Mais Produtivo. Ali reuni uma série de ideias, com base na minha experiência pessoal, que acredito podem ajudar-te a criar um sistema que te irá ajudar a extrair o máximo dos teus dias.

Em resumo

Espero que este este pequeno estudo e o resultado dele – este artigo – sejam uma mais-valia para a tua decisão ou trabalho enquanto freelancer. O meu objectivo passou por esclarecer alguns aspectos desta área e traçar um perfil mais real do que é o dia-a-dia de um freelancer. Se tiveres algo a acrescentar ou alguma sugestão, partilha nos comentários.

2 Comments

  1. Parabéns pelo levantamento destes dados, meu caro. Para além do mais está um artigo bem pensado e fundamentado e com dicas úteis para quem faz disto vida. Well done! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *